Total de visualizações de página

Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 7 de agosto de 2012

CÂNCER, QUIMIOTERAPIA E ALIMENTAÇÃO!


Hospital cria cardápio para combater efeito colateral da quimioterapia

Simone Iwasso


O ambulatório de nutrição do Hospital A.C. Camargo, referência no tratamento do câncer, elaborou um cardápio que ajuda a combater os efeitos colaterais da quimioterapia - náuseas e vômitos, diarreia, obstipação (intestino preso), alteração do paladar, perda de apetite, boca seca, feridas na boca e dor e/ou dificuldade para engolir. O objetivo é melhorar a qualidade de vida do paciente e evitar a perda de peso e a desnutrição, recorrentes nesses casos, em que se alimentar fica mais difícil. Um corpo bem nutrido fica mais equilibrado e forte para lutar contra a doença.
Um grande aliado nesse processo, de acordo com a nutricionista do hospital Ana Carolina Cantelli, é o gengibre, que segundo pesquisas recentes, é capaz de aliviar a náusea.  ”Indicamos preparações de vários tipos com gengibre, que é um alimento fácil de ser comprado, de baixo custo. O paciente pode adicioná-lo em sopas, saladas, sucos, chás”, explica.
Segundo Ana Carolina, cada paciente tem um tipo de reação adversa, e as preparações são indicadas caso a caso. “Os efeitos são variados em cada paciente, e também podem ir mudando ao longo do tratamento. Os pacientes pediam orientações e nosso papel, na nutrição, é tentar deixar a alimentação menos monótoma, o mais equilibrada possível.”
Diante da demanda dos pacientes, o hospital montou oficinas de culinária, abertas para pacientes, familiares e público em geral, realizadas a cada dois meses. Para os interessados, mais informações aqui. “Testamos receitas, montamos um cardápio completo e ensinamos a preparação na oficina.”
Além disso, Ana Carolina faz algumas recomendações gerais:
* Pacientes que estão se submetendo a um ciclo de quimioterapia devem evitar comer fora de casa, principalmente alimentos crus, por causa do risco de contaminação. O organismo já está mais debilitado, não vale o risco.
* Beba bastante líquido – e o gengibre pode entrar em sucos de frutas, em milk-shakes batidos com leite, com sorvete, em chás gelados e quentes.
* Quem está sofrendo com a boca seca, deve colocar mais molhos e caldos na comida, para ajudar na mastigação.
* Outra recomendação para boca seca é incluir alimentos ácidos e cítricos, que estimulam a salivação. Uma bala de hortelã já ajuda.
* Quem sofre com feridas na boca, machucados e alta sensibilidade, deve evitar choques térmicos – alimentos muito quentes ou muito frios.     E, nesse caso, cortar cítricos e ácidos.
Para quem se interessar, todas receitas completas estão disponíveis no site da oficina do hospital.
As receitas para os pacientes que fazem quimio podem ser encontradas aqui.  
Abaixo, reproduzo uma das receitas elaboradas por Ana Carolina e ensinadas na oficina:
Creme de abóbora com gengibre
(recomendado para náuseas e vômitos, boca seca, dor para engolir e alteração no paladar)
Rendimento: 8 porções Valor calórico por porção: 217 kcal
Ingredientes:
- 1 litro de água
- 1 quilo abóbora japonesa sem casca picada
- 1 gengibre pequeno picado (60g)
- 1 colher (sopa) de óleo
- 1 dente de alho picado
- 1 cebola média picada
- 2 colheres (sopa) de requeijão
- sal e cheiro-verde a gosto
Modo de preparo
Cozinhe a abóbora com o gengibre e o sal por 20 minutos. Bata no liquidificador.
Em uma panela, refogue o alho e a cebola, acrescente o creme de abóbora e
refogue por mais 15 minutos. Acrescente o requeijão e deixe apurar por 10
minutos. Sirva com cheiro-verde picado.
Siga este blog no Twitter: @simoneiwasso 
FONTE: www.estadão.com.br/blogs

Um comentário:

Angela Fonseca disse...

Há mais tempo, postei no meu blog sobre o gengibre no controle dos efeitos colaterais da quimio. Legal demais que você esteja também divulgando as opiniões da nutricionista Ana Carolina e mostrando que já existe, nos hospitais brasileiros, a preocupação com a base alimentar dos pacientes de câncer. Por longo tempo os médicos resistiram em aceitar a funcionalidade dos alimentos; hoje já admitem que, embora em sua área de conhecimento não exista pesquisa a respeito, existem estudos sérios e bem fundamentados na área da nutrição - que, de fato, é a responsável por pesquisar sobre alimentação. Gostei! Beijos, Angela
http://noticiasdacozinha.blogspot.com